FCSN // Newsletter // 2018 // Winter 2018 // O Envolvimento da Família e da Comunidade em Cada Escola
a

O Envolvimento da Família e da Comunidade em Cada Escola

African American Family Using Tablet ComputerAo longo das últimas décadas, a pesquisa educacional tem confirmado a conecção entre o envolvimento da família e o sucesso do aluno. Em Uma Nova Onda de Evidência: O Impacto das Conecções entre Escola, Família e Comunidade no Desempenho do Aluno, “A New Wave of Evidence: The Impact of School, Family, and Community Connections on Student Achievement”, Anne Henderson e Karen Mapp concluíram que os alunos com famílias envolvidas têm maior probabilidade de obterem sucesso. Os alunos obtêm melhores notas. Comportam-se melhor. Apresentam uma atitude mais positiva. São mais propensos a se formar. Têm maior probabilidade de ir para a faculdade. As escolas também têm melhor rendimento quando envolvem as famílias e a comunidade como parceiros. Um influente estudo das escolas de Chicago, identificou fortes “ligações entre os pais e a comunidade”, como sendo um dos cinco “ apoios essenciais”, para a reforma escolar bem sucedida. Sem este crítico pilar de apoio, os esforços de melhoria mais bem executados tendem a falhar.

É claro que, todas as escolas interagem com as famílias. Cada escola envia boletins escolares para as casas dos alunos, promove encontros abertos, e solicita voluntários. Então, o que, exatamente, queremos dizer com “envolvimento da família e da comunidade”? Um artigo recente do Projeto de Pesquisa da Família de Harvard, Além de Atos Aleatórios: O Envolvimento da Família, da Escola e da Comunidade como Parte Integral da Reforma Educacional,“Beyond Random Acts: Family, School, and Community Engagement as an Integral Part of Education Reform”, oferece esta descrição:

“O envolvimento efetivo da família e da comunidade é uma responsabilidade compartilhada pelas famílias, escolas e comunidades para o aprendizado e desepenho do aluno; ele é contínuo desde o nascimento até a idade adulta jovem; e ocorre em vários contextos de aprendizado das crianças.”

Compartilhar responsabilidade para o aprendizado e o desempenho

Em primeiro lugar e o mais importante, compartilhar responsabilidade significa trabalhar em conjunto e não culpar uns aos outros. Com isto em mente, existem muitas maneiras das escolas começarem. Um bom primeiro passo é fazer com que as informações sobre curriculum, instrução, apreciações e políticas sejam facilmente acessíveis. As escolas deveriam também ser acolhedoras. Deveriam incentivar as famílias a aprenderem sobre a escola e a participarem em atividades de aprendizado. Uma vez que as escolas compartilham a informação e estabeleçem a conexão, os líderes da família e da comunidade deverão ter poderes para participar das decisões significativas sobre a política da escola. Suas visões podem informar as decisões que vão desde metas educacionais gerais até políticas disciplinares específicas ou orçamentos prioritários. Os educadores devem também tentar aproximar-se das famílias, onde quer que vivam ou trabalhem, a fim de construir a confiança, melhorar a comunicação, e ganhar um compreensão mais profunda dos diferentes desafios que as famílias enfrentam, Em tudo o que fizerem, as escolas e as famílias devem estar focadas em melhorar os resultados dos alunos.

O envolvimento contínuo da família e da comunidade desde o nascimento até a idade adulta jovem

Nós sabemos que os primeiros anos da vida de uma criança têm um efeito poderoso em seu futuro. Mesmo depois daqueles anos cruciais terem passado, as crianças devem superar uma variedade de desafios sociais, emocionais e acadêmicos para alcançarem a idade adulta preparadas para uma vida bem sucedida. Quando as vertentes da família, escola, e comunidade estão entrelaçadas para uma comunicação cuidadosa e frequente, formam uma rede de segurança para amparar as crianças que estão sofrendo e oferecem apoio antes de que seja tarde demais. As famílias, os professores, os colegas, os orientadores, e um número incontável de outras pessoas podem afetar a vida da criança. Para fazerem bem o seu trabalho, essas pessoas devem aprender através do passado da criança e estar investidas no futuro da criança. As parceirias entre, família, escola e comunidade que apoiam as crianças desde o nascimento até a idade adulta jovem podem ajudar a tornar isso possível.

O envolvimento da família e da comunidade através de múltiplas configurações

Quando pensamos em educação, normalmente pensamos no ensino nas salas de aula. Na verdade, as crianças passam apenas uma pequena fração de suas vidas sentadas em uma carteira escolar ouvindo um professor. Pesquisas mostraram que as crianças que se dedicam às atividades de aprendizado fora da sala de aula, muitas vezes obtêm ganhos, e as crianças que não se envolvem, geralmente ficam para trás. Uma das melhores maneiras das escolas poderem reduzir disparidades de desempenho é preenchendo a vida de cada criança com ricas oportunidades de aprendizado dentro e fora da escola. Existem várias maneiras para que as escolas falilitem o aprendizado fora da sala de aula. Podem trabalhar em conjunto com os pais para alinhar o aprendizado fora do horário escolar com o trabalho dentro da classe. Podem fornecer às famílias e aos alunos um maior acesso à bibliotecas e computadores. Podem oferecer apoios com ajuda com o dever de casa.

Também podem ser um elo crucial entre as famílias e os recursos comunitários como bibliotecas públicas, museus, e centros comunitários. É preciso mais do que instrução na sala de aula de alta qualidade para todas as crianças alcançarem seu potencial; um sistema educacional verdadeiramente notável deve tirar proveito de todas as oportunidades para educar as suas crianças.

Esta edição de FATOS da Família apenas toca de leve a superfície das maneiras pelas quais o envolvimento da família e da comunidade pode ajudar as escolas a preparar nossos filhos para serem bem sucedidos no século 21. Mas, não importa como fazem isso, famílias, escolas e comunidades devem compartilhar a responsabilidade pela educação de todas as crianças, desde o nascimento até a idade adulta jovem, dentro e fora da escola.